Páginas

terça-feira, 23 de novembro de 2010

again

Parece que as vezes a carência me cega pras coisas mais óbvias. Desde o início minha intuição já me dizia que estava pisando em ovos, mas eu sou teimosa e pago pra ver. Incrível como sempre tenho que bater a cabeça antes de tirar o corpo fora. Mas talvez seja melhor assim: antes estar me lamentando agora, que não é tão forte, do que ter esperado a bomba explodir.

É, pelo jeito nunca vai mudar.

"Obrigado pelas memórias, mesmo que elas não tenham sido tão boas!" (na verdade foram, mas quem se importa?)

a hora certa de abrir o jogo

Ela disse: "Eu não sei
O que sinto por você

Não quero mais saber
O que você tem a dizer
Agora me deixe em paz
Não tente me entender
Pois pra mim tanto faz
O que ainda pode acontecer
"

(...)

Não vá pensar que eu chorei por você
Não vá pensar que eu sofri por você
Não vá pensar que um dia amei você

Queria consertar, tudo o que aconteceu
Mas na verdade sei que este erro não foi meu
Eu destilei meu sangue em algo forte
Pra que eu pudesse me sentir melhor
Mas do contrário eu me senti pior
E usei desse artifício pra ocultar a dor
Por ter perdido um quase amor


Reação em Cadeia - Quase Amor

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

o fim do inverno

Antes tarde do que nunca. Já diria Hatori, de Fruits Basket, em um diálogo do mangá:

- O que acontece depois que a neve derrete?
- Vira água.
- Errado! Chega a primavera. Não importa o quanto esteja frio agora. A primavera sempre chegará. Sempre.

quarta-feira, 7 de julho de 2010

I don't wanna think anymore

Foi só eu pensar que seria mais fácil esquecer, que a saudade tomou conta ainda mais. Cansei de prometer pra mim mesma que vou conseguir deixar de pensar, porque não há mais formas de lutar contra isso. Eu só preciso deixar de me importar tanto com coisas que ainda existem só para mim, e assim não incomodá-lo mais. Sei que ficar longe não me fará esquecer, portanto, I’ll keep you locked in my head until we meet again.
E enquanto isso, tentar deslocar desse sonho e enxergar além. Mesmo sabendo que eu posso não vê-lo novamente, eu continuarei esperando. Assim, de longe.

E daqui pra frente quem sabe finalmente cumprir a frase que determinei como meta desde o início do ano: I wanna live a life from a new perspective!

segunda-feira, 28 de junho de 2010

untitled

Não é pra ser. Essa é a frase chave, a peça final do quebra cabeça e o que explica tudo, já que o que começa rápido, tem que um dia parar, somente para honrar a lei da inércia. Momento inerte que me deixa aflita, somente por esse silêncio.
Qual lei explica a volta para o mesmo caminho?

Porque eu simplesmente preciso parar isto.

domingo, 13 de junho de 2010

miserable at best

Let’s not pretend like you’re alone, because I’d be a fool. I know I’m fucking stupid for missing you, but it’s so hard to let it go.
These words are never easier for me to say, because there’s no description for how I feel when I’m with you. I miss your hug, your smile that takes my breath away, your sweetest voice… but mainly, I miss the way you look at me, ‘cause I can never see that look anymore.
"compared to your eyes, nothing shines quite as bright"

I keep searching for something I know I can only find in you. It’s all because I want to believe that I can free my heart and go on, but everybody knows that isn’t working out.
‘Cause you’re still the only one for me, and I can’t find a way to change it.

domingo, 30 de maio de 2010

tudo começou

Há exatamente um ano atrás...
30 e 31 de maio, 2009. :/

Hard as I try, I know I can't quit
Something about you is so addictive.

sábado, 29 de maio de 2010

so close, yet so far

Quando ouvi dizerem seu nome e percebi que você estava ali, por um momento houve um flashback, voltando a primeira vez que minha desilusão encontrou em seus olhos um motivo. Acho que olhar não era o verbo certo a ser usado, eu era levada pelo seu olhar, que me assustava e ao mesmo tempo me despertava algo bom. Porém voltamos ao estado inicial e minha vontade era sair correndo e te dar aquele abraço, mas diferentemente de outras vezes, seus braços não estavam abertos a minha espera, eles estavam cruzados e você provavelmente nem me notou. Consegui sentir seu perfume quando nos cruzamos, era como se seu cheiro continuasse me atraindo, como se por aqueles segundos, nada tivesse mudado. Mas eu estava com pressa e após ver aquilo só queria que o tempo passasse o mais rápido possível para eu estar longe dali. Foi nessa hora que eu percebi meu coração batia tão forte que por um momento pude crer que você estava o ouvindo bater, mas você não estava.

quinta-feira, 13 de maio de 2010

time after time

What's the point in my love-like metaphors?
It makes no sense 'cause I just want you to know the truth.
I still can say with all my heart that if I could have one wish right now, it would be you.
I know you don't fuckin' care and I don't think there's a way to change it…
When will fate stop teasing me?

sábado, 13 de fevereiro de 2010

#TomHansenfeelings

E eu que sempre fui a durona que faz de tudo pra não se apegar, mas quando se apega, já era. E todas as vezes que surge um sentimento, ele cresce comigo já sabendo que não vai dar certo. Pessimismo? Insegurança? Não. REALISMO e EXPERIÊNCIA. ;)
Se eu ver coisas que escrevia há um ano (na verdade mais, porque logo mais faz um ano que eu escrevo sobre a mesma* pessoa) verei que não mudei praticamente nada. O tempo passa, e eu continuo sendo aquela idiota que nunca é capaz de fazer alguém gostar de mim da mesma forma. Sempre disse que não me importo com isso, mas no fundo isso não me faz nem um pouco bem, ou seja, sei que deveria ser mais exigente. Se eu começasse a me dar valor, ou pelo menos procurasse fugir das situações em que eu sou sempre a que gosta mais, quem sabe as coisas mudariam?

É tão ruim você conhecer uma pessoa incrível e deixá-la escapar por não ter mais condições de lutar pra tê-la, e enquanto isso outra pessoa acaba conseguindo tão rápido e sem esforço. Eu sei que não adianta questionar, a vida é assim, simplesmente acontece... 'mas se for pra falar de algo bom, eu SEMPRE vou lembrar de você.'
Digo que não tive mais condições porque já havia tentado de todas as formas, porém ainda assim eu com certeza continuaria tentando. Posso não ter feito as coisas do jeito certo, mas foi tudo com puro sentimento - agora totalmente desperdiçado, mas que infelizmente ainda viverá aqui.
Bom... fazer o quê, né? =( Não, não há mais nada que eu possa fazer. Mas eu ainda queria que voltasse, mesmo...

Há posts atrás, estava em uma época de vício no filme (500) Days of Summer, e cheguei a comentar o quanto me identificava com o Tom, e isso no "decorrer". E agora, no "pós-relacionamento", posso dizer que até isso foi a mesma situação que ele! Nota mental: Quando alguém diz que não quer nada sério, o problema não é o envolvimento. A verdade é que você não é a pessoa certa, então esteja sempre preparado pro pior, porque cedo ou tarde a SUA pessoa certa "que não quer nada sério" pode acabar encontrando a pessoa certa dela.
Para bom entendedor, meia palavra basta né? :/ Será que eu arranjo uma Autumn no final? haha

Olhos fechados, pra te encontrar.
Não estou ao seu lado, mas posso sonhar.
Aonde quer que eu vá,
Levo você no olhar...
Longe daqui, longe de tudo
Meus sonhos vão te buscar.
Volta pra mim,
Vem pro meu mundo,
Eu sempre vou te esperar!

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Aproveitando

cada segundo, antes que isso aqui vire uma tragédia. :)

(sepá já virou, mas nem ligo.)

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Chega,

Chega de ficar quebrando a cara
Com os velhos erros de sempre.
Quero cometer erros novos,
Passar por apertos diferentes,
Experimentar situações desconhecidas,
Sair da rotina e do lugar comum.
Esse ano eu preciso crescer.
Chega de saber a saída
E ficar parado na porta,
Ensaiando os passos
Sem nunca entrar na estrada,
Esperando que me venha
O que eu mais preciso encontrar.
Esse ano, se eu tiver que sofrer,
será por sofrimentos reais
nunca mais por males imaginários,
Preocupado com coisas
Que jamais acontecerão.
Chega de planejar o futuro e tropeçar no presente.
Chega de pensar demais e fazer de menos.
Chega de pensar de um jeito e fazer de outro.
Chega do corpo dizer sim e a cabeça não.
Chega desses intermináveis conflitos que
Me fazem adiar para nunca a minha decisão.
Este ano eu vou viver.

(Vinicius de Moraes)


Coisas boas virão... :)

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

2010

Ano novo, blog novo.
Tá, não. Na verdade continua o mesmo, só mudei a url.
Blogs tornaram-se last summer nessa era de twitter, orkut e tumblr... Mas às vezes me dá um surto de necessidade de manter um. Eu, como uma viciada em redes sociais since 2002, nunca soube o porquê de eu ter um blog. Desde a minha época de Laly Power (google it e você me encontrará nos meus 10 anos de idade HAHAH), passando pela época otaku, época revolts 100% LP e Nightwish, e todas as "épocas" que nem eu mesma lembro, até chegar aqui, nunca acrescentei grande coisa nos meus blogs. Não sou engraçada, não escrevo bem e nunca soube usar metáforas, não tem algum assunto em que eu me considere "experiente" a ponto de compartilhar conhecimentos. Então acabo falando só de mim, e usando meus blogs como forma de desabafo, como um reflexo daquilo que sou e/ou do que estou passando no momento... E isso me cansa, mas fazer o quê? 140 caracteres no Twitter não são suficientes.
Eu sou bem detalhista, independente do assunto que estou tratando, então o blog pra mim acaba sendo a melhor opção.
Mesmo que ninguém leia, anyway.

Comecei mudando o nome disso aqui, porque... O nome é a primeira impressão sobre a pessoa que escreve, e "Lovesick melodies" não é algo que faz muito sentido em relação a mim. Nada mudou até então, sentimentos permanecem ( :/ ) e eu amo a música Stop This Song, mas tipo... Não, sabe?
I wanna live a life from a new perspective! ;)
Aliás, essa frase tem feito bastante sentido pra mim.
Olha, conheci Panic At the Disco com o lançamento do A Fever You Can't Sweat Out (google, contei), e apesar de gostar bastante desse álbum, pra mim nunca passou de ficar um tempinho viciada em Lying is the most fun a girl can have without her clothes off, e só. Não me interessei pelo álbum mais recente deles, até porque não atingiu as expectativas de muita gente que curtia o 1°. Aí, num dia qualquer, vi o clipe de New Perspective na MTV e o refrão me chamou bastante atenção. Nem sou fã da banda, mas tenho levado essa frase como uma meta pra minha vida, de verdade.
Tentei achar um nome pro blog que tivesse alguma referência a isso, mas todos já existiam.

Ainda me guiando por músicas, lembrei de Inimigo do Tempo, do Gloria, que me identifico bastante. Realmente, meu pior (talvez único) inimigo é o tempo. Não aquele tempo que ora chove, ora faz sol. E sim o tempo que tanto nos engana, o tempo que não volta, e que infelizmente nem sempre nos diz as coisas certas, no momento certo. Nome perfeito pra nova URL do blog, e aqui está.

E enfim... 2009 acabou, e tudo continua exatamente igual.
Buuut, every little thing is gonna be alright! #bobmarleyfeelings